sexta-feira, março 11

teaser - retiro de páscoa 2016

Que idade você tem?
Participante – Cinquenta e dois.
É mesmo? Quando você aprendeu a mentir?
Participante – Na verdade, acho que tenho uns cinco anos...
Nesse momento, você sente que tem cinquenta e dois anos? Este é um bom critério para checarmos se é verdade ou mentira que você tenha cinquenta e dois anos. Um outro, seria: você lembra do seu nascimento?
Participante – Não.
Por que não? Você estava lá quando você nasceu... por que não lembra do seu nascimento?
Você não lembra porque você não nasceu, quem nasceu foi o corpo. O corpo lembra quando ele nasceu, há formas de acessar essa informação. No entanto, proponho que você pergunte para a Consciência quando foi que Ela nasceu.
Nascer é um evento que ocorre com os objetos que aparecem. E "existir" significa esse lapso entre o nascer e o morrer. O corpo nasce, existe por um tempo e morre. O corpo é um lapso. A mente, mais ainda. Mas a Consciência não é um lapso. Quem é você?

quarta-feira, março 9



Participante – Parece que a mente tem medo de submergir no agora, ela fica procurando ganchos para não desaparecer... Observo. Mas vejo que ela ainda fica buscando fórmulas para se manter.

Não se meta!

Participante – Mas quando é que ela finalmente desiste?

Porque você tem se identificado com a mente, o medo parece seu. Mas o medo é da mente. Ou, melhor ainda, ela tem medo ou pensa que tem?

A mente não tem medo. O medo "real", por assim dizer, existe no corpo, para sobrevivência do corpo. Existe toda uma relação hormonal, orgânica, que é necessária para sobrevivência do corpo. Se um leão entrar pela porta, você precisa temer. O corpo vai ter medo, porque ele precisa – instintivamente – sobreviver. Então, logo a adrenalina dispara e você começa a correr, naturalmente. O medo nada mais é que uma resposta orgânica a uma situação real.

Já a mente, mente. Por exemplo: "Estou com medo do Brasil". Como é que você pode ter medo do Brasil? O Brasil nem existe, é uma abstração. Este é todo um enredo desnecessário, pois não tem gancho algum. O meu convite é exatamente para que você se dissolva. Tudo o que a mente diz que você é não é verdade.



domingo, julho 5

ao acordar não há sonho
















sofrimento não pode te ensinar nada.
se o sofrimento fosse um grande guru,
a humanidade depois de milenios de sofrimento
estaria totalmente iluminada.
sofrimento leva somente a mais sofrimento,
um círculo vicioso, samsara.
simplesmente porque sofrimento é imaginado
tanto quanto você.
não há você para aprender nada.
sofrimento é paisagem mental.
uma região que somente existe na mente.
precisa de uma estória do mim e o outro.
além disso, tudo está bem,
vivo e pulsante.
ser é alegria silenciosa,
aqui agora.
olha mais fundo
ou acomode-se com o consolo
que amanhã não sofrerás
se abraças o imaginado.
não há você para sofrer.
não há você.
e você não pode fazer nada
a respeito do sonho
enquanto sonha.
acordar seria uma possibilidade
se o sujeito sonhado pudesse fazer algo.
ao acordar não há sonho
de você sofrendo.

sexta-feira, maio 22

festival de inverno com satyaprem



A imagem que você tem de si é um ruído.
E é esse ruído que o impede de dar-se conta do esssencial,
do Silêncio que você é.

Silêncio é tudo!
E remover o equívoco é fundamental.


sexta-feira, maio 8