quarta-feira, agosto 3

aqui, o abismo infinito do agora.

















Se puder ver o que há além do que a sua mente conhece, isso será
suficiente, a semente estará plantada. Você quer experimentar a ausência
dos pensamentos e das emoções, mas onde está buscando essa experiência?

Fique quieto, agora, e veja qual o pensamento, qual a emoção que surge no
silêncio. Pare tudo por um segundo, essa é a semente de tudo. Se nesse
instante você nota que não tem nenhuma emoção e nenhum pensamento, se abre
a possibilidade de que você reconheça essa visão como preciosa e abismal.
Não está em nenhum outro lugar, senão aqui. Está sempre aqui!

Sempre que existe alguém disposto a se afastar dos pensamentos, a se
afastar das emoções, a se afastar de si mesmo, o aqui se abre. E, por
favor, não guarde isso como uma memória, não tenha uma memória do aqui.
Reconheça a possibilidade preciosa de estar sempre presente. O aqui é
eterno, isso é matemático, o aqui não termina.

Quando os pensamentos aparecem, isso exige de você um pouco mais de
acuidade, para que você veja que, mesmo que os pensamentos estejam
presentes, o Silêncio permanece. Sem investigação, apenas parece que o
Silêncio desaparece, mas isso não é verdade. É justamente por causa do
Silêncio que existe a possibilidade do ruído. Se não houvesse Silêncio,
não haveria ruído. O Silêncio é a fonte de
 tudo, de onde tudo vem e para
onde tudo vai.

Quem é você? Você é o ruído?
Se eu digo que sou o "Satyaprem", o Satyaprem é um ruído.
Se eu digo que sou o "corpo", o corpo é um ruído na Consciência que eu sou.

A equação é simples. Se olhar para fora você é um corpo. Se olhar para
fora, em termos emocionais, você é alguma sensação definida pelas
circunstâncias. Se olhar para a sua mente, você é uma memória espelhada nas experiências. Mas ao olhar para dentro, você é Silêncio. E não tem como fugir disso, não 
importa o quanto você tente, mais cedo ou mais tarde você irá se acomodar nisso. Aceite isso e lave as suas mãos. Deixe que tudo passe e você fica.

3 comentários:

  1. Ouvi dizer que a palavra é de prata mas o Silêncio é de Ouro, ouro espiritual, transcendência e Realização...

    ResponderExcluir